Header Ads

“O Crime do Padre Amaro” será adaptado para série de seis episódios na RTP1

Foto: Direitos Reservados

A história do amor proibido entre Amélia e Amaro vai voltar a ser contada nos ecrãs, desta vez em formato série numa das novas apostas de ficção da RTP. Leonel Vieira assume a realização desta nova adaptação de O Crime do Padre Amaro, que contará com seis episódios de aproximadamente 45 minutos. José Condessa e Bárbara Branco vão vestir a pele dos dois protagonistas.

Esta nova adaptação do livro clássico será filmada na cidade de Leiria, que será palco desta história, tal como no romance clássico assinado por Eça de Queirós. A narrativa levanta questões morais enquanto debate a religião e o voto de celibato e acompanha a chegada de Amaro, um pároco recém formado, à cidade Leiria. 

A jovialidade do Padre desperta a atenção, enquanto alguns questionam a sua capacidade para exercer funções, há quem se deixe encantar pela sua beleza. Instalado em casa de S. Joaneira, papel entregue a Filomena Gonçalves, é por lá que conhece a jovem crente Amélia, a mais bela jovem de Leiria que vive entre os Padres e que olha para eles como referências masculinas na tentativa de suportar a ausência do pai.

Para ajudar a facilitar a integração, o Cónego Dias, que nesta nova série será vivido por José Raposo, chega-se à frente. É ele quem lhe explica como se deve movimentar entre os fiéis e é, também, pela sua mão, que chega à casa de S. Joaneira. Na chegada a Leiria, Amaro cruza-se ainda com o Libaninho, ao encargo do ator Diogo Martins, Padre Natário, interpretado aqui por Joaquim Nicolau, e ainda o Padre Brito, que será represado por Sérgio Praia. Ana Guiomar fecha o elenco conhecido para o projeto no papel de Samorinha.

Com o apoio da Câmara Municipal de Leiria, o projeto deveria ter arrancado no ano passado, integrada nas comemorações dos cento e vinte anos da morte de Eça de Queirós, contudo devido à pandemia tal não foi possível. A ação vai passar pela Igreja da Misericórdia, Largo da Sé, Rua Direira, Castelo de Leiria e pela famosa Fonte das Três Bicas, numa ligação que se vai estender, também, à Ortigosa e Cortes. 

A proposta passar por um retrato fidedigno dos eventos retratados na obra clássica, num projeto que se encaixa na nova linha de série da RTP para 2022 e 2023 e que mais uma vez conta com o apoio do Instituto do Cinema e do Audiovisual.