Header Ads

“Chico”: Luís Ismael vai explorar universo da música “Chico Fininho” no cinema

Gingando pela rua ao som do Lou Reed, sempre na sua, sempre cheio de speed. Segue o seu caminho com merda na algibeira, o Chico Fininho, o freak da cantareira”. Há pouca gente em Portugal que não saiba trautear a música de Rui Veloso e Carlos T, mas o que está nas entrelinhas dos versos que compõem aquele que é um dos maiores êxitos da música nacional? É esta a questão a que Luís Ismael promete responder na sua próxima longa-metragem, Chico, que trará uma viagem ao passado com a cidade do Porto como pano de fundo e o personagem da canção a servir de inspiração.

A partir do poema daquele que é um dos maiores êxitos da carreira de Rui Veloso, nasceu a ideia de Chico, uma das próximas apostas do cinema nacional que é fruto de um argumento criado por Luís Ismael. “É um projeto pensado pelo Luís há muito tempo. Ele é um realizador do norte, e por isso as influências do Porto servem de inspiração para a história”, refere Maria Pacheco, da produtora LightBox ao Fantastic, ressalvando que o Chico Fininho da canção não será a personagem central da trama.  

“O filme fala sobre o porquê do Chico se ter tornado Fininho, é um filme histórico que vai trazer um relato sobre a Canteira da altura, e o Norte, com temas como a SIDA, a homossexualidade, as drogas, como isso destruiu e ainda continua a destruir as famílias”, avança a manager de projeto ao nosso site.

A longa-metragem concorreu recentemente ao concurso de apoio às longas-metragens levado a cabo pelo Instituto do Cinema e do Audiovisual mas acabou por ficar de fora, aguardando novos apoios que ajudem a materializar o projeto que para já não tem data de arranque definida nem casting contratado. “O Chico vai ser produzido, não vamos desistir de o fazer. É um projeto em que acreditamos muito porque achamos que que vai trazer público às salas e resultados muito positivos”, refere a LightBox. 

Luís Ismael vai acumular a autoria com a realização, nesta nova produção que se junta ao currículo de sucesso do cineasta que conta com os títulos da franquia Balas & Bolinhos, Bad Investigate que a partir do próximo dia 21 de maio passa a integrar o catálogo da Netflix, e 1618 que tem somado prémios em todo o mundo, entre outros.