Header Ads

Sabe quem são os 78 atores do elenco de “Glória”, da Netflix

Entre protagonistas e elenco adicional, a primeira produção nacional a receber o carimbo de original Netflix junta mais de setenta intérpretes portugueses e internacionais. Glória, da autoria de Pedro Lopes e com a realização de Tiago Guedes, deverá chegar no final do verão de 2021 ao catálogo do serviço de streaming com um drama espionagem que tem por base factos verídicos da história do nosso país e a vila de Glória do Ribatejo como cenário de fundo. A produção tem a chancela da SPi, e é fruto de uma coprodução entre a plataforma digital e a RTP. O Fantastic conta-te agora, em primeira mão, quem são os atores que darão corpo às personagens desta nova aposta da ficção.

Miguel Nunes, Carolina Amaral, Afonso Pimentel, Marcello Urgeghe e Maria João Pinho assumem os principais papéis da história numa viagem até ao período da Guerra Fria onde Portugal, sem se posicionar formalmente é o palco de confrontos mudos entre a Rússia e os Estados Unidos. O enredo acompanha a vida de João Vidal, um jovem que é recrutado pela KGB, a principal organização dos Serviços Secretos da União Soviética nos anos sessenta, para executar missões de alto risco que podem colocar Portugal numa posição delicada e, até, trazer consequências à escala mundial. 


Repetente na parceria com o realizador Tiago Guedes, Albano Jerónimo dará vida a Dassaev, um agente infiltrado da KGB que é forçado a deixar Portugal, sob fortes ameaças e em perigo de vida. Na trama, o ator volta a repetir as contracenas da longa-metragem A Herdade, ao lado de Sandra Faleiro, João Pedro Mamede, Miguel Borges, João Vicente, Teresa Madruga, Victoria Guerra, Marco Paiva, João Arrais, Tónan Quito e Rodrigo Tomás, todos eles parte do sucesso anterior do realizador responsável por Glória.


Ainda com base nos trabalhos recentes de Tiago Guedes, do elenco de Tristeza e Alegria na Vida das Girafas para Glória, vêm os já citados Tónan Quito e Miguel Borges, mas não são os únicos. Cesário Monteiro, Gonçalo Waddington e Jorge Andrade são alguns dos talentos que repetem a experiência de trabalho com o responsável pelo projeto, depois de parcerias bem sucedidas. Tiago Rodrigues, Miguel Frazão e Bruno Salgueiro, que dividiram ecrã com o ator e realizador Gonçalo Waddington na película Capitão Falcão, realizada por João Leitão, também integram a lista de nomes confirmados.


Do realizador passamos para o autor, com vários nomes a repetirem a experiência de trabalhar com Pedro Lopes. Grande parte do elenco da série teve lugar cativo em alguma das temporadas de Conta-me Como Foi, entre eles os já mencionados Marcello Urgeghe e Tónan Quito. Também Inês Castel-Branco, Rita Durão, Sofia Marques, António Pedro Cerdeira, Sílvia Filipe, Pedro Ferreira, Cláudio da Silva, David Pereira Bastos, Jaime Freitas e Fernando Pires, que na adaptação do formato espanhol dá vida ao protagonista Toni, farão parte de Glória.


Na pele de Brito, que defende os ideais do Bloco Ocidental no enredo de Glória, surge Carloto Cotta. O ator é um dos estreantes em projetos da SPi, mas cruza caminho, novamente, com João Pedro Vaz, protagonista do filme Colo, de Teresa Villaverde, lançado em 2017. O intérprete reencontra, também, Nuno Gil, com quem se cruzou na trama de Prisioneira, da TVI. Mas não é tudo. De A Teia, novela onde Carloto Cotta deu vida a Jaime, para o elenco de Glória vem, também, Carlos Carvalho, um dos nomes de destaque em Solum, de Diogo e Pedro Morgado.


Na ficção nacional, Adriano Luz é, talvez, um dos atores mais frequentes no formato série, aqui confirma-se a regra, com o interprete a repetir a parceria da série Sul, não só com Afonso Pimentel e Maria João Pinho, mas também com Ivo Canelas, Rita Cabaço, Adriano Carvalho, Eric Santos e Leonor Silveira. No universo das séries da RTP, Madre Paula, também tem alguns dos seus talentos novamente reunidos nesta produção. É o caso da protagonista da adaptação da obra de Patrícia Müller, Joana Ribeiro, que estará ao lado não só de Miguel Nunes e Sandra Faleiro, mas também de Pedro Caeiro e Dinis Gomes.


No sentido inverso, Ana Sofia Martins é uma estreia no universo das séries e na Netflix. A atriz que tem conquistado destaque na ficção da TVI, cruza-se de novo com Nuno Nunes e Rita Martins, que participaram em A Única Mulher, projeto de estreia de Ana Sofia Martins na televisão, e encontra, agora, um grupo de atores veteranos nos quais se encontram Custódia Gallego, António Fonseca e Paula Diogo. Afonso Lagarto é, ainda, outro dos reforços do casting.


Duarte Melo, mentor do projeto Unless You Sync e que em breve poderemos ver na série Chegar a Casa, também com a chancela da RTP e SPi, é um dos nomes a decorar para o futuro da representação e está no elenco de Glória, juntando-se a várias outras promessas como Vicente Gil, Laura Frederico, Rita Rocha Silva, Lucas Letra, Cátia Nunes, André Loubet, Miguel Cunha, António Parra, Hugo Franco e Valdemar Santos, além de Mafalda Lencastre, que podes ver na curta-metragem Yulya disponível no Fantastic, e João Estima, que integrou o elenco da aclamada série da RTP Play Subsolo.


Na ficção portuguesa há vários nomes reconhecidos que já contam com colaborações anteriores com a Netflix e que voltam agora a repetir a experiência na nova aposta. É o caso de Pepê Rapazote, que retorna às produções do serviço de streaming depois de Narcos, Rafael Morais, que deu corpo à versão jovem de Boxer em White Lines, e Augusto Madeira, o artista brasileiro que recentemente fez sucesso na longa-metragem Variações e que tem no currículo a série O Mecanismo.


Em Glória há dez atores internacionais, que darão vida a membros das duas facções que se opõem no texto deste drama de espionagem. Stephanie Vogt, que conta com a saga Fast and Furious no currículo, dará vida a Anne O’Brien, uma jovem oriunda de famílias abastadas, com formação em Relações Públicas pela universidade de Harvard e que recentemente foi recrutada pela CIA. Na trama, Anne será a esposa do diplomata James Wilson, papel que será vivido por Matt Rippy. O ator que se destacou no recente sucesso do Disney+, Black Beauty, vai dividir o protagonismo da história com várias caras nacionais. 


Jimmy Taenaka veste a pele de Bill, um dos homens de confiança de Brito, e estará na contracena de Jim Sturgeon, que depois de blockbusters com Justice League ou 71 assume o papel de Ronald Parker no enredo português. Stewart Alexander, que tem no currículo Stan & Ollie, participa de três capítulos como Ryan Marshall, o embaixador americano, enquanto o veterano Soren Hellerup, que conta com várias produções brasileiras no seu historial, será Adam. Do sucesso mainstream Law&Order para Glória chega Elisabeth A. Furtado, que juntamente com Andreas Piperis, Ana Neborac e a cantora e atriz Victoria Georgieva fecham os setenta e oito nomes confirmados no elenco da primeira produção portuguesa para a Netflix.


Com a direção de casting de Maria José Monteiro, a obra que coloca Portugal na lista de países com produções com o selo da Netflix junta Miguel Simal, Inês Gomes, Rita Roberto, André Tenente e Filipa Poppe na equipa de guionistas do autor Pedro Lopes. Na realização de Glória, Tiago Guedes tem António Pinhão Botelho, Nuno Casanovas, Clarice Laus, Cesário Monteiro e Tomás Novais Castro na equipa desta produção com a chancela da SPi, que conta, ainda, com a produção executiva de Luís Tavares Alves, e André Szankowski como Diretor de Fotografia.