Header Ads

“O Lobo Solitário” traz Filipe Melo de volta à produção cinematográfica


Pianista, humorista, cineasta e argumentista são algumas das categorias que Filipe Melo pode utilizar para falar sobre a sua atividade profissional. Em 2021, o multifacetado artista vai regressar à produção de cinema com a curta-metragem O Lobo Solitário. Sem detalhes conhecidos sobre a sinopse do projeto, o criador vai acumular funções de argumentista e realizador nesta que será a sua terceira obra cinematográfica. As gravações arrancaram no início do mês de fevereiro. 

Com a produção ao encargo da Força de Produção e o apoio do Instituto do Cinema e do Audiovisual, O Lobo Solitário sucede a Sleepwalk, a última e bastante aclamada curta-metragem de Filipe Melo, que adapta a narrativa da banda desenhada com o mesmo título, da autoria do realizador em parceria com Juan Cavia. Com Sleepwalk, o artista confirmou o sucesso na sétima arte que já trazia do primeiro projeto, I’ll See You In May Dreams, conquistando galardões de melhor curta-metragem nos Prémios Sophia, no Leiria Film Festival e na edição de 2020 dos CinEuphoria.

Com um extenso e variado currículo, Filipe Melo assinou algumas das composições candidatas ao Festival RTP da Canção, sendo a última Contramão, interpretada por Sara Afonso. Na rádio foi co-autor do sucesso Uma Nêspera no Cu, em parceria com Bruno Nogueira. Em breve vamos poder vê-lo à frente das câmaras em Principio, Meio e Fim, o primeiro projeto original de Bruno Nogueira no seu regresso à SIC, onde ficção e realidade se unem para criar momentos de puro entretenimento com participação de Nuno Markl, Salvador Martinha, Jessica Athayde, Miguel Guilherme, Albano Jerónimo e Nuno Lopes.