Header Ads

TRANSFERÊNCIAS - Edição 1: Janeiro de 2021

Tal como em todos os negócios, o mercado televisivo está em constante mudança. Apesar de 2020 ter ficado para a história como o ano em que tudo parou, no universo da RTP, SIC e TVI foi um ano produtivo marcado pelo reforço de várias caras da ficção, entretenimento e até da informação, que até então se definia como um dos pilares mais estáveis da estrutura dos canais nacionais. 2021 promete não ser diferente, e apesar de arrancar agora já conta com as transferências de várias figuras importantes do audiovisual português. 

Arranca agora no Fantastic, a rubrica que promete acompanhar as mudanças, os reforços, as transferências mais e menos mediáticas que marcam o futuro da industria. Fique a conhecer todos os profissionais que embarcaram em novas aventuras durante o mês de janeiro.

SARA PINTO

Uma das principais pivôs da informação da SIC Notícias trocou a redação de Paço de Arcos pelos renovados espaços noticiosos da TVI. Ao fim de 12 anos na equipa do canal do Grupo Impresa, Sara Pinto, junta-se ao projeto delineado por Anselmo Crespo, atual Diretor de Informação da TVI, reunindo-se com o seu antigo parceiro de antena, Pedro Mourinho, que em julho de 2020 abraçou também deixou a SIC e SIC Notícias para ocupar o cargo de Sub-Diretor ao lado de Joaquim Sousa Martins e Pedro Benevindes. 

Foram 12 anos de uma caminhada feliz nestes 20 anos que a SIC Notícias agora completa. Guardo momentos extraordinários, como este em que inaugurei os novos estúdios de informação, mas a vida também é feita de mudança. Obrigada”, foi esta a mensagem de despedida da jornalista publicada na Rede Social Instagram, acompanhada de várias fotos de momentos que marcaram o seu percurso na antena do canal de cabo. Sara Pinto abraçou vários projetos enquanto cara da redação da SIC Notícias, como a Edição da Noite, o informativo Primeira Página, ou o Primeiro Jornal, na emissão da generalista.

A chegada à TVI foi oficializada no dia 1 de janeiro de 2021, num comunicado oficial que dá conta das principais apostas do canal da Média Capital para o novo ano onde é definida como um dos maiores talentos da sua geração. É um privilégio poder contribuir para o projeto de mudança da Informação da TVI. O desafio que me é proposto é aliciante, pela possibilidade de participar em espaços informativos de grande responsabilidade, como é o caso da emissão na noite das eleições presidenciais, já no próximo dia 24. É um gosto poder integrar uma redação dinâmica, empenhada e com profissionais de grande valor”, refere a profissional ao site Selfie

A estreia de Sara Pinto na sua nova “casa” deu-se em plena Noite Eleitoral, dia 24 de janeiro, numa mega operação de informação que acompanhou as Presidenciais de 2021, marcadas por circunstâncias atípicas que marcam a história mundial. No futuro, a pivô será uma das condutoras do Jornal da Uma, noticiário da hora de almoço da TVI, em regime de rotatividade com Cristina Reyna.


JOAQUIM FRANCO

No mesmo sentido, Joaquim Franco também reforçou o plantel da Informação da TVI. Numa carreira de 32 anos que conta no currículo com a fundação da SIC Notícias em 2000, o jornalista foi um dos membros da equipa da Reportagem SIC, com vários trabalhos reconhecidos no meio e uma forte ligação aos temas que envolvem a igreja católica. Além de exercer como jornalista, Joaquim Franco é, ainda, investigador na Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias na área das Ciências Religiosas e Coordenador Adjunto do Instituto do Cristianismo Contemporâneo. Tornando-se agora num dos principais ativos da Grande Reportagem TVI.   

Citado pela Selfie, o profissional destacou a expectativa que tem sobre o futuro na estação de Queluz de Baixo. É uma prova de resiliência do jornalismo e da televisão neste tempo de riscos e contrariedades. A Informação da TVI tem uma história consistente na reportagem de fôlego ou de investigação. Ao assumir a coordenação editorial da grande reportagem e conteúdos não diários de informação, espero contribuir para o atrevimento que é marca identitária da TVI, da mesa das tradições ao cardápio da justiça, pelo país e pelo mundo, sem perder o azimute da ética e da deontologia. Agradeço a confiança, darei o meu melhor. Juntos… criamos”, garantiu Joaquim Franco, que assumiu funções a 4 de janeiro de 2021. 

A Grande Reportagem passa a ter presença semanal do principal bloco informativo da TVI, o Jornal da 8, primando assim pelo jornalismo de investigação. Na sua vasta carreira Joaquim Franco passou ainda pelas redações da TSF, Correio da Manhã Rádio e Rádio Comercial. O convite da Direção de Informação, já sob a tutela de Anselmo Crespo, aconteceu em 2020, com a oficialização dada pelo canal no comunicado de apostas para 2021 divulgado a 1 de janeiro.

NUNO EIRÓ

Sem surpresas, Nuno Eiró foi confirmado como nova contratação da TVI no matutino Dois às 10, oficializando assim as notícias do final de 2020 que davam conta do regresso do comunicador ao leque de apresentadores de Queluz de Baixo. Esperado desde novembro, Nuno Eiró volta à estação de onde tinha saído em 2016 para reforçar as Manhãs CM, da CMTV, ao lado de Maya. À sua espera tinha Somos Portugal e a nova aposta das manhãs, Esta Manhã, que junta entretimento e informação num projeto inovador na televisão nacional.


Recebido por Cláudio Ramos e Maria Botelho Moniz, o apresentador não escondeu a felicidade por estar de “regresso a casa” e abraçar os novos projetos definidos por Cristina Ferreira, atual Diretora de Entretenimento e Ficção da TVI. Chega a uma altura em que não pões nas mãos dos outros o que queres fazer. Se eu tiver oportunidade, independentemente de onde seja, eu aproveito”, garantiu o profissional sem esquecer o seu projeto anterior: “Este regresso só acontece porque eu fiz outras coisas. Agradeço muito quem me recebeu”, afirmou referindo-se à equipa da CMTV, canal onde se manteve à frente do formato de daytime Manhãs CM por quatro anos.


“É um regresso muito feliz. O Nuno Eiró esteve comigo no inicio de alguns dos projetos da TVI, éramos nós ainda muito pequeninos aqui dentro e, portanto, este regresso dele, o poder dar-lhe a mão, o poder estar com ele, também, nalgumas coisas - porque já se percebeu que, nesta casa, nós estamos todos em todo o lado, não falta trabalho. Acho que ele é, de facto, muito versátil, é um apresentador que pode estar em muitos formatos da nossa estação e isso deixa-me profundamente feliz”, refere Cristina Ferreira à Selfie, recordando os tempos em que Somos Portugal se estreava na antena da TVI, com Nuno Eiró ao leme das emissões.


O retorno ao programa que percorre Portugal de Norte a Sul deu-se no dia 11 de janeiro, com o comunicador a assinalar “a amizade, o companheirismo, a entreajuda” da equipa. A 1 de fevereiro estreia-se num formato próprio, o infoentretainment Esta Manhã, ao lado de Sara Sousa Pinto, Iva Domingues, Pedro Carvalhas e Susana Pinto. O programa abre as manhãs do canal a partir das sete da manhã passando a emissão, depois, ao Dois às 10



FÁTIMA LOPES


Talvez o anuncio mais surpreendente desta lista, ao fim de onze anos, Fátima Lopes deixa a TVI num anúncio inesperado que acontece oito dias depois da última emissão de A Tarde é Sua, formato de daytime que conduziu durante vários anos nas tardes do canal Quatro. A apresentadora tinha estado no programa Futuro, onde Cristina Ferreira apresentou as apostas para a TVI em 2021, e deveria assumir a condução da adaptação nacional de C’e Posta Per Te, num regresso ao horário nobre e a um formato que relembra o inicio da sua carreira em Perdoa-me, da SIC.


Em comunicado oficial, a TVI adianta que não terá existido acordo quanto o projeto definido para Fátima Lopes. Em 2021, a apresentadora deveria assumir a condução de um novo formato nas noites de fim de semana, o programa 'C’è posta per te'. No entanto, e lamentavelmente, a apresentadora não aceitou dar seguimento a este projeto nos moldes que lhe foram propostos pela TVI”, avançou o canal com votos de sucesso no futuro da comunicadora que encerra o seu ciclo na estação de Queluz de Baixo onde se estreou no formato Agora É Que Conta.


Em resposta ao anúncio feito pela TVI, Fátima Lopes pronunciou-se nas suas redes sociais. “Lamentavelmente, ao fim de mais de 10 anos, terminou a minha colaboração de prestação de serviços com a TVI. Saio com a convicção de dever cumprido e o orgulho de ter respeitado escrupulosamente, ao longo deste período, todas as minhas obrigações e deveres profissionais, com lealdade e enorme dedicação. O meu público merece-o e, quem me conhece, sabe que não o sei fazer de outra forma”, confirmando, também que iria denunciar o contrato que ainda a mantém ligada ao canal até março deste ano, no qual exerce funções de Sub Diretora de Entretenimento.


Sem projetos definidos para o futuro, tal como a própria ressaltou na sua publicação de despedida da TVI, Fátima Lopes têm-se dedicado à escrita do seu blogue Simply Flow, e tem deixado pistas aos seus fãs de que poderá estar a preparar o lançamento de um novo romance. Em relação à carreira como apresentadora vários órgãos de comunicação social dão como certa a sua contratação pela SIC, mas nada até ao momento foi confirmado pelo canal do Grupo Impresa.



PEDRO CRUZ


Mais uma mexida na informação da SIC, e desta vez na equipa diretiva de Ricardo Costa. Ao fim de 22 anos, Pedro Cruz, Sub-Diretor de Informação da estação de Paço de Arcos, encerra a sua ligação ao canal onde colaborou por 22 anos, numa carreira com vários marcos iniciada na cidade natal do jornalista, o Porto. As razões que levaram à cessação do contrato não foram, ainda, conhecidas. 


A SIC confirma que o jornalista Pedro Cruz deixa hoje de integrar a Direção de Informação da SIC. Por vontade própria, Pedro Cruz, que estava na SIC há 22 anos, decidiu sair da empresa no final do mês”, informa o comunicado oficial do canal, reforçando que o lugar ocupado por Pedro Cruz na equipa diretiva formada por Ricardo Costa, Diretor de Informação da Impresa, José Gomes Ferreira, Diretor Adjunto, Marta Brito dos Reis e Bernardo Ferrão, enquanto Sub-Diretores, não será substituído. 


Durante vários anos, Pedro Cruz, foi responsável pela redação da SIC na cidade do Porto, antes disso integrou a delegação do Diário de Notícias na cidade do norte de Portugal. Não há para já qualquer projeto anunciado para o futuro do jornalista, contudo deverão existir novidades no próximo mês de fevereiro.



GABRIELA SOBRAL


Nos bastidores há uma alteração que traz ecos até à ficção da TVI. Depois de vários meses de rumores e de uma garantia não oficial anunciada no início de janeiro, Gabriela Sobral regressa à equipa da Plural Entretainment depois de uma passagem marcante pela SIC onde esteve quase oito anos e assumiu funções de Diretora de Produção e Ficção, Diretora de Conteúdos e Diretora de Programas, antecedendo a Daniel Oliveira no cargo. Nome importante da ficção nacional, Gabriela Sobral junta-se à equipa da produtora de novelas da TVI, reforçando a aposta internacional da Plural Entretainment.


Fui desafiada a trabalhar: a dirigir os conteúdos e a produção da Plural Entertainment. Segura deste enorme desafio e da responsabilidade que me espera, acredito na força desta empresa, na capacidade que tem de crescer, de inovar, de mobilizar profissionais e equipas, de conquistar novos patamares, mantendo, sempre, como padrão a excelência” avança ao site Selfie, a nova Diretora de Conteúdos e Produção da Plural Entretainment marcando o regresso ao grupo Media Capital onde passou grande parte da sua carreira, integrando a equipa de José Eduardo Moniz.


A produtora tem como aposta para o futuro apostar na internacionalização dos seus produtos e autores, promovendo uma maior ligação com o digital. Será nessas funções que Gabriela Sobral deverá ter um papel decisivo, conjugando a vontade da empresa com os modelos de mercado. Antes de abraçar o novo desafio, Gabriela Sobral exerceu funções de Produtora Executiva na Santa Rita Filmes, a produtora responsável pela longa-metragem Snu e que tem agendado para este ano a estreia do filme Bem Bom sobre a vida das DOCE.



JÚLIO MAGALHÃES


Vulto importante do jornalismo nacional, Júlio Magalhães ocupava desde 2012 o cargo de Diretor-Geral do Porto Canal, desafio que o fez deixar para trás a ligação com a TVI, canal no qual integrava a Direção de Informação. Uma mudança na estratégia definida pelo Porto Canal estará na origem do fim da colaboração do jornalista com o canal do Norte. De acordo com declarações de Júlio Magalhães ao jornal Expresso a saída foi feita de forma “tranquila”, estando já planeada desde o final de 2020. Marca o fim de uma ligação de nove anos ao canal de cabo.


Em comunicado enviado às redações, a Administração do Porto Canal refere que a alteração se prende com novos objetivos traçados para o futuro. O Conselho de Administração da Avenida dos Aliados SA vem comunicar a saída de Júlio Magalhães do canal, agradecendo, desde já, o modo como desempenhou o cargo de Diretor Geral, permitindo que o Porto Canal possa abrir uma nova etapa na sua história de 14 anos”, indica a nota, sem desvendar qual será o planeamento estratégico definido de agora em diante para a antena e grelha de informação do canal.


Na equipa diretiva, Manuel Tavares passa a assumir a Administração Executiva enquanto Francisco De La Fuente segura a pasta da Direção de Programas. Tiago Girão mantém-se como Diretor de Informação da estação que deu voz a caras conhecidas do público como Maria Cerqueira Gomes ou Carina Caldeira. De acordo com o jornal Correio da Manhã, Júlio Magalhães deverá dedicar-se à escrita de um novo livro em breve. Não há, para já, qualquer indicação sobre o seu regresso à televisão de forma sólida, contudo, foi ontem um dos entrevistados do formato Conta-me, da TVI.



MARIA SEIXAS CORREIA


Numa aposta para o futuro, Maria Seixas Correia, que na rádio assume a locução do Snooze da MegaHits, é a nova aposta do Curto Circuito, o emblemático talk show da SIC Radical. O “namoro” entre a produção do formato e a apresentadora foi iniciado há alguns meses, a concretização acontece agora com a estreia da comunicadora na condução do programa. O episódio que marca a estreia de Maria Seixas Correia foi emitido no dia 24 de janeiro, dois dias depois do anúncio oficial.


A Maria é um rasgo de luz, que iluminará de certeza o futuro do programa. Tem muito talento, energia e uma vibração extremamente positiva. Vai ser bom vê-la evoluir no programa”, avança Pedro Miguel Paiva, co-fundador da produtora Sigma 3, na sua página na rede social Facebook, desvendado que a entrada de Maria Seixas Correia para o plantel de apresentadores era já um desejo antigo que ficou por concretizar no ano passado. “Foi o Rui Pêgo, em 2015 que me alertou para seguir a Maria. E assim o fiz. A sua entrada era desejada há um ano atrás, mas o início da pandemia fez-nos adiar esse plano. Mas foi já em pleno verão que decidimos avançar em definitivo para o ingresso da Maria no painel de apresentadores do programa”, desvenda o, também, realizador.


Aos 29 anos, Maria Seixas Correia conta no currículo com a apresentação de vários formatos digitais, entre eles o Modo Playstation e o podcast LATAS TU. Além da carreira como locutora na MegaHits, a nova aposta da SIC Radical é, também, DJ. Juntou-se a uma equipa de novos talentos da apresentação que inclui Luana do Bem, Joana Miranda, Maria Dominguez e Pedro Durão.