Header Ads

"Mulher" é a primeira curta-metragem de Carolina Deslandes


Pandemia e reinvenção são sinónimos improváveis mas cada vez mais comuns no meio artístico nacional. Carolina Deslandes é o mais recente exemplo de como o confinamento abriu espaço a nova facetas. Mulher é a primeira curta-metragem da cantora, que se estreia nas lides cinematográficas com uma película documental sobre aquilo que lhe «tira o sono», conforme avança nas Redes Sociais junto da partilha do primeiro trailer do projeto. A estreia, carregada de simbolismo, acontece dia 25 de novembro.

«Pela primeira vez na vida escrevi um guião a meias com o meu Filipe Correia Santos que realizou brilhantemente este projeto. Pela primeira vez representei e dei a minha alma toda. E compus e cantei a banda sonora», revela a interprete de Vida Toda e Adeus, Amor, Adeus no comunicado que apresenta Mulher ao mundo. Mas o que está para lá desta primeira viagem na escrita de um guião? «Fala sobre violência, fala sobre injustiça, fala sobre liberdade, fala sobre tantas coisas».

A data de estreia será, por insistência de Carolina Deslandes, no dia 25 de novembro, Dia Mundial Contra a Violência. A Violência Doméstica e a forma como muitas pessoas tiveram que lidar com um confinamento ao lado do seu agressor são alguns dos temas abordados pela artista em Mulher. De acordo com o trailer, Carolina Deslandes terá ao seu lado Agir que se associa a este desafio para «defender aquilo que é certo». A Meo será responsável pela distribuição da curta-metragem que aborda, ainda, parte do que é o backstage da vida da cantora fora dos palcos.