Header Ads

"Pedro": Co-Produção sobre a história do primeiro Rei do Brasil tem estreia agendada para dezembro

Pedro é uma das histórias mais ambiciosas e dispendiosas da realizadora Laís Bondanzky. A narrativa pretende ser uma viagem às incertezas e inseguranças do reinado do primeiro Imperador do Brasil durante a viagem histórica de 1831 que trouxe o regente de volta à Europa. Resultado da cooperação entre Brasil, França e Portugal, o projeto tem estreia agendada para dezembro deste ano, de acordo com a plataforma IMDb, chegando assim às salas de cinema depois de ter encerrado gravações em 2018. Cauã Reymond assume o personagem título da obra que conta com gravações no nosso país e vários atores portugueses na pele de figuras comuns à história dos dois países. 

«Estou muito contente de terminar as filmagens de Pedro em Portugal. Olhando para trás eu lembro que era um sonho praticamente impossível de ser realizado devido à sua complexidade. É um projeto grande, o maior que eu já dirigi até agora, com um elenco de vários países, falando várias línguas, uma filmagem em que a gente rodou no Brasil, em Portugal, em alto mar», garantiu a realizadora do projeto que conta coma chancela de produção da Sereno Filmes e da produtora nacional Som&Fúria, ao site Adoro Cinema.

O projeto nasceu de uma ideia de Cauã Reymond em 2014, que pretendia trazer para o grande ecrã cenas épicas de ação, contudo Laís Bondanzky assumiu o controlo da narrativa e deu-lhe um ponto de vista intimista aproveitando a brecha histórica da viagem de D. Pedro V no seu regresso à Europa. O protagonista assume uma postura de grande introspeção durante este regresso e será levado a questionar-se onde falhou durante o período em que assumiu a tutela da antiga colónia portuguesa. 
Com gravações no Rio de Janeiro, São Paulo e Arraial do Cabo, parte da ação passa-se, também, em Portugal com os cenários da Lisboa, Queluz e a Ilha do Faial como pano de fundo. Vitória Guerra é uma das caras deste elenco na pele Amélia de Leuchtenberg, esposa do Rei D. Pedro, que se mantém como fiel companheira durante a viagem do herdeiro da coroa a bordo de um navio inglês, inquietado pela frustração de ver ruir tudo o que construiu.

Num casting de luxo que inclui Francis Magee, conhecido pelos amantes de séries por ter dado vida a Yoren em Game of Thrones, juntam-se os nomes de Luísa Cruz interpretando a famosa Rainha Carlota Joaquina, João Lagarto e Welket Bungué. A estreia esteve prevista para a segunda metade de 2019 mas foi adiada para que fosse terminada a pós-produção. A nova data de lançamento apontada é de dezembro de 2020, podendo sofrer alterações provocadas pena pandemia COVID-19.