Header Ads

História de Andy Warhol vai ser contada no cinema com Jared Leto

Em algum momento das nossas vidas já cruzamos caminho com algo inspirado ou até original da Pop Art. O movimento que impulsionou a mudança do modernismo para o pós-modernismo teve em Andy Warhol um dos seus nomes maiores, e a história não passa despercebida aos meandros de Hollywood. 33 anos depois da morte do ícone da cultura mundial surgem novidades sobre um novo longa-metragem que promete abordar a vida e obra de Warhol.

A notícia foi dada em primeira mão por Jared Leto na sua conta de Instagram, no último dia 7 de agosto, um dia depois da data em que Andy Warhol completaria 92 anos, confirmando que em breve podíamos vê-lo a dar vida à excentricidade em que a imagem de Warhol foi imbuída ao longo de todos estes anos. «Grato e emocionado pela oportunidade», confessou o ator sem avançar mais detalhes sobre o filme.
Contudo, desde 2016 que correm rumores sobre um possível biopic inspirado na carreira e vida íntima do artista, designer, fotógrafo e cineasta, escrita por Terrence Winter. A página IMDb, conhecida como uma das maiores bases de dados cinematográficos do mundo, anexou o nome de Jared Leto ao projeto, que recebeu o título provisório de Warhol, adiantando que os rumores estão certos.
O vocalista da banda Thirty Seconds to Mars tem conseguido um lugar de peso dentro do concorrido mundo da indústria cinematográfica de Hollywood. Estreou-se na televisão em 1993 na série Almost Home, mas rapidamente saltou para a sétima arte onde integrou o elenco dos clássicos Fight Club, American Psycho e Requiem For a Dream, onde garantiu aplausos do público e crítica como protagonista da história.
Em 2013, Dallas Buyers Club voltou a colocar o nome do músico como um dos artistas mais falados da atualidade. No papel do transexual Rayon, Leto entrega uma interpretação inesquecível que lhe rendeu o Oscar de Melhor Ator Secundário. Seguiu-se uma aventura no universo das adaptações de Bandas Desenhadas em Suicide Squad, na pele do emblemático Joker, porém as cenas com Jared Leto sofreram grandes cortes pela produção e acabou por ficar conhecido como uma das piores versões do vilão de Batman no cinema.