Header Ads

RTP2 exibe 4 filmes de Stanley Kubrick no mês de março

Foto: RTP

Durante o mês de março, a RTP2 homenageia Stanley Kubrick, um dos mais importantes cineastas de todos os tempos. Em 2019 assinalam-se 20 anos desde a sua morte e a estação pública exibe quatro filmes do realizador.

Lolita (a 4 de março), 2001: Odisseia no Espaço (a 11 de março), Laranja Mecânica (a 18 de março) e Nascido Para Matar (a 25 de março) são as películas escolhidas para celebrar este ciclo de filmes, que vai para o ar sempre à segunda-feira, em horário nobre-

Lolita (4 de Março)
Filme que adapta o polémico romance de Vladimir Nabokov (1899-1977) sobre um amor proibido. Humbert Humbert (James Mason), um erudito professor universitário britânico de literatura francesa, vai trabalhar para uma pequena cidade nos Estados Unidos onde aluga um quarto à viúva Charlotte Haze (Shelly Winters). Obcecado pela sua filha Lolita (Sue Lyon), de 14 anos de idade, Humbert casa com Charlotte para estar perto da rapariga.

Mas a mulher descobre as intenções secretas do marido. Quando Charlotte morre atropelada, Humbert fica com o caminho livre para perseguir a sua obsessão pela enteada adolescente. Incapaz de controlar a luxúria, Humbert seduz Lolita mas algo acontece que pode prejudicar os seus planos.
2001: Odisseia no Espaço, a 11 de Março 

2001: Uma Odisseia no Espaço (11 de Março) 

Obra-prima do cineasta norte-americano, adaptação do romance de ficção científica do escritor Arthur C. Clarke (1917-2008), o filme venceu o Óscar para Melhores Efeitos Visuais.

Uma estrutura imponente faz a ligação entre o passado e o futuro numa incrível fusão de música e movimento. Uma experiência que começa na pré-história da Humanidade e passa para uma nave que ruma ao infinito num drama envolvente da luta do homem contra a máquina.

No passado pré-histórico dos nossos antepassados, um grupo de macacos encontra um misterioso monólito e dele obtém conhecimentos que resultam na evolução do Homem. No espaço colonizado pelos humanos, no ano de 2001, a descoberta de um outro monólito numa Lua junto a Júpiter leva ao lançamento de uma expedição. Uma equipa de astronautas liderada pelo Dr. David Bowman (Keir Dullea) e pelo Dr. Frank Poole (Gary Lockwood) é enviada na nave Discovery, totalmente controlada pelo computador HAL 9000, para tentar descobrir mais detalhes sobre o misterioso objeto. Quando o supercomputador tem uma avaria e tenta assumir o controlo da nave, dá-se um confronto decisivo entre homem e máquina.

Laranja Mecânica (18 de Março)

Adaptação do romance homónimo de Anthony Burgess, o mais violento dos filmes de Kubrick.

Alex (Malcolm McDowell), é um carismático sociopata cujos interesses se resumem à música clássica (especialmente Beethoven), abuso sexual e o que o próprio chama de ‘ultraviolência’. Ele lidera um pequeno gangue de arruaceiros, Pete (Michael Tarn), Georgie (James Marcus), e Dim (Warren Clarke), a quem ele chama os seus ‘drugues’ (da palavra russa друг, “amigo”, “camarada”).

O filme narra a horrível série de crimes do gangue, a captura de Alex, e a tentativa de reabilitação através da controversa técnica de condicionamento psicológico pelo Ministro do Interior (Anthony Sharp), nomeada ‘Ludovico’. Alex narra a maioria do filme em ‘Nadsat’, um fraturado dialeto adolescente composto de gírias rimadas eslavas (especialmente russo), inglês, e cockney.

Nascido Para Matar (25 de Março)

Nascido para matar (1987): Baseado em romance The Short Timers, de Gustav Hasford, é considerado um dos filmes mais marcantes sobre a guerra do Vietname.

A primeira parte do filme mostra a recruta dos jovens americanos na academia dos Marines (Fuzileiros navais), antes de serem enviados para o Vietname. Estão sob a tutela do sargento Hartmann (R. Lee Ermey), um militar da velha escola orgulhoso e severo que exige aos seus comandados estar no primor físico. Um dos mancebos, Leonard Lawrence (Vincent D’Onofrio ) – batizado pelo Sargento Hartman como recruta Gomer Pyle -, mostra-se claramente pouco preparado para o serviço militar, como excesso de peso e falta de jeito, constantemente a falhar nos treinos, a ponto de enervar o instrutor e os próprios companheiros. Certa noite, estes decidem vingar-se e espancam-no. A partir daí, Lawrence passa de um soldado medíocre a uma verdadeira máquina de guerra, ao mesmo tempo em que desenvolve uma personalidade sociopata, a ser exteriorizada numa cena memorável ocorrida nas latrinas do quartel.

Na segunda parte, acompanhamos o soldado James ‘Joker’ Davis (Matthew Modine) no Vietname, em funções no jornal do exército americano – Stars and Stripes. Durante a famosa Ofensiva do Tet, Joker tem a oportunidade de estar em combate, onde reencontra o antigo companheiro ‘Cowboy’ Evans. O filme termina com os fuzileiros a entoar uma animada canção sobre o rato Mickey, mas logo em seguida, durante os créditos finais, é possível ouvir a sombria ‘Paint it Black’, dos Rolling Stones.

Sem comentários