Header Ads

Segunda Opinião | Onde Está Elisa?


Onde Está Elisa? chegou aos ecrãs da TVI a 17 de setembro de 2018, cerca de dois anos depois de ter sido gravado. Apresentada em 2016 à imprensa como um dos novos projetos da estação, a produção nacional ficou guardada na "gaveta" da TVI até este ano, embora a justificação para este adiamento tenha sido clara.

A história de Onde Está Elisa? começa quando Elisa, a filha mais velha de Rui e Francisca, desaparece e a vida da família Menezes muda radicalmente. Com este acontecimento trágico, começam a ser desvendados os segredos obscuros dos membros da família, de cada amigo, de cada pessoa que rodeava Elisa.

Embora o formato seja apresentado como "série" ou "tele-série" pela TVI, a verdade é que a produção poderia ser considerada uma série diária ou telenovela de curta duração - uma vez que é composta por 120 episódios. Mas a história acaba por se afastar do guião que habitualmente é apresentado em telenovelas da estação, pois o mistério à volta do desaparecimento de Elisa é o grande destaque.

Também a forma como as personagens são desenvolvidas e apresentadas ao público afasta-se do que habitualmente vemos na televisão portuguesa. Com um núcleo de atores relativamente reduzido, em Onde Está Elisa? há espaço para conhecermos cada uma das personagens e percebermos que todas elas escondem segredo. Adaptado por Artur Ribeiro a partir de um original chileno, o argumento de Onde Está Elisa? marca pela diferença. 

O thriller da TVI está envolto em mistério e suspense, e este não se prende apenas com o desaparecimento de Elisa. Todas as acções paralelas acabam por se desencadear de forma surpreendente e, ao longo de um episódio, os espectadores são constantemente surpreendidos.

Nota positiva para a duração de cada episódio - aproximadamente 40 minutos - que permite manter o ritmo à história e prender os espectadores do início ao fim. O facto de a TVI, na exibição da série, respeitar a duração dos episódios de produção faz com que cada um destes termine com o chamado "gancho", um momento-chave que deixa em suspenso a acção e agarra ainda mais quem assiste à série.

Mas se a TVI prometia uma narrativa inovadora, também a estética de Onde Está Elisa? era anunciada como sendo diferente. De facto, visualmente a produção tenta fugir um pouco ao que vemos nas telenovelas. A realização aposta em planos mais fechados, os cenários e fotografia também parecem querer afastar-se do que se costuma fazer na ficção portuguesa e a montagem imprime um ritmo diferente à acção. Ainda assim, todos estes aspectos não divergem assim tanto do que atualmente se faz nas telenovelas em Portugal - e importa salientar que a produção de Onde Está Elisa? já aconteceu há dois anos.

Onde Está Elisa? é transmitida de segunda a sexta à meia-noite e deverá ficar no ar ao longo de seis meses. Cada episódio é visto por uma média de, aproximadamente, 450 mil espectadores. A produção tem conseguido agarrar a liderança das audiências nos seus primeiros episódios, resultados positivos para a TVI naquela faixa horário. 

Onde Está Elisa? continue a conquistar público e, até, cresça nas audiências, esta poderá ser a hipótese da estação apostar em conteúdos inéditos e diferentes para aquela faixa horária - ou até para um horário mais "nobre" da televisão portuguesa. Até porque "não só de novelas vive o homem".


Segunda Opinião - 129ª Edição 
Uma rubrica em parceria com o
http://diario-da-tv.blogspot.pt/

Sem comentários