Header Ads

15ª edição do "Doclisboa" decorre até 29 de outubro em Lisboa


De 19 a 29 de outubro, o Doclisboa está de volta à capital portuguesa. Na sua 15ª edição, o festival promete mostrar, mais uma vez, o que melhor se faz na área dos documentários em todo o mundo. Ao todo, serão mostrados mais de duas centenas de filmes.

Este ano, o festival conta com um novo prémio e um total de 231 filmes, oriundos de 44 países, 17 em competição internacional e 11 na competição portuguesa. Serão mostrados 44 filmes portugueses e todos em estreia mundial, exceto “António e Catarina”, de Cristina Hanes, em estreia portuguesa, que venceu o prémio de curtas-metragens no Festival de Locarno.

A secção “Riscos” celebra os 20 anos de “Gummo”, de Harmony Korine, com a exibição do filme e com uma festa na noite de 27 de outubro.

Na secção “Heart Beat”, cuja sessão de abertura será marcada pelo filme “Grace Jones: Bloodlight and Bami”, de Sophie Fiennes, haverá dois filmes portugueses em estreia mundial: “Os cantadores de Paris”, de Tiago Pereira, e “DIÁLOGOS ou como o Teatro e a Ópera se encontram para contar a Morte de 16 Carmelitas e falar do Medo”, de Catarina Neves.

Uma das novidades deste ano é a criação de um novo prémio, com a Fundação Inatel, intitulado “Prática, Tradição e Património”, para o melhor de um conjunto de dez filmes de temática associada a práticas e tradições culturais e ao património imaterial da humanidade, transversal a todas as seções exceto “Retrospetivas” e “Cinema de Urgência”.

No que respeita às “Retrospetivas”, o DocLisboa apresenta “Uma Outra América - O Singular Cinema do Quebec”, uma retrospetiva dedicada à cinematografia do Quebec. O Festival apresenta também uma retrospetiva integral de Vera Chytilova.

A abertura do Festival acontece a 19 de outubro com o filme “Ramiro”, de Manuel Mozos. Na sessão de encerramento é exibido o filme “Era uma vez Brasília”, de Adirley Queirós, no dia 28 de outubro. 

A compra de bilhetes para o festival e a consulta da programação completa do Doclisboa poderão ser feitas em http://www.doclisboa.org/2017/.

Sem comentários