Header Ads

Dia Mundial da Televisão | 12 momentos que marcaram a TV portuguesa


Hoje, dia 21 de novembro, assinala-se o Dia Mundial da Televisão, uma data foi proclamada pelas Nações Unidas em 1996. Porque seria impossível referir todos os marcos dos mais de sessenta anos de televisão portuguesa, o Fantastic assinala esta data destacando doze momentos que, em Portugal, fizeram história no percurso da "caixa que mudou o mundo".

 
01. Início das emissões regulares da RTP

Foi a 7 de março de 1957 que a Radiotelevisão Portuguesa iniciou as suas emissões regulares. Antes disso, a RTP já tinha começado a emitir as primeiras imagens no dia 4 de setembro de 1956. A mira técnica surgiu e Raúlo Feio entrou no ar para apresentar o programa da noite, às 21h30. Começava assim a primeira experiência televisiva em Portugal. As emissões regulares do canal, essas, começariam alguns meses depois.


 
02. Um fenómeno chamado Gabriela

Em 1977, a novela Gabriela mereceu honras de apresentação à imprensa e a muitos outros convidados no salão nobre do Hotel Ritz, em Lisboa. A história era emitida na RTP, cinco dias por semana, sendo acompanhada por uma audiência aproximada de 4 milhões de espetadores, um resultado muito acima do que poderia ser esperado. Foi a primeira telenovela emitida em Portugal, sendo um dos maiores fenómenos televisivos de sempre.

 
03. Início das emissões televisivas a cores em Portugal

A RTP volta a fazer história alguns anos depois, marcando em 1980 uma das grandes viragens da televisão: o início das emissões regulares a cores na RTP. Foi 7 de março, dia do 23º aniversário da empresa, durante o Festival RTP da Canção, que os portugueses viram, pela primeira vez, a televisão a cores. Uma noite que terminou com a vitória de José Cid com Um Grande, Grande Amor.

https://images.impresa.pt/expresso/2016-11-30--Julio_Isidro/original

04. O Passeio dos Alegres 

O Passeio dos Alegres foi um programa de televisão da RTP que estreou em 15 de Fevereiro de 1981, com apresentação de Júlio Isidro. O programa era transmitido ao domingo à tarde, contando com muita música, entrevistas, várias rubricas e passatempos.Muitos foram os artistas nacionais e estrangeiros que por lá passaram, para além de ranchos folclóricos, grupos de dança, de ginástica e de circo. Para além deste programa, Júlio Isidro foi ainda responsável por inúmeros sucessos da televisão portuguesa.

https://www.delas.pt/files/2016/04/mariette_Vila-faia.jpg
05. Vila Faia, a primeira telenovela portuguesa  

Vila Faia ficará para sempre na história da televisão nacional, por ser a primeira telenovela portuguesa . Foi transmitida na RTP1 os ias 10 de maio e 28 de Setembro de 1982, em horário nobre. Realizada por Nuno Teixeira, o argumento esteve a cargo de Francisco Nicholson, que foi ainda o criador desta história, ao lado de Nicolau Breyer. O ator protagonizou a telenovela ao lado de Margarida Carpinteiro, os eternos apaixonados Godunha e Mariette.

https://i.pinimg.com/originals/96/0f/41/960f41500104aae120d19af71d7bee43.jpg
06. O Tal Canal e o início do reinado de Herman José

O Tal Canal estreou a 22 de outubro de 1983 na RTP1. Com Herman José como protagonista, este formato de humor veio revolucionar a televisão portuguesa, marcando ainda o início de uma longa carreira daquele que é considerado o "Rei do Humor" em Portugal. Numa altura em que só existiam dois canais de televisão, ambos detidos pelo Estado, O Tal Canal (canal televisivo fictício), presidido pelo professor doutor Oliveira Casca (Herman José), apresenta-se como uma alternativa, parodiando os vários tipos de programas que víamos à época. Neste contexto, não podia faltar uma locutora de continuidade, os anúncios publicitários, os minutos dedicados ao Direito de Antena, bem como o slogan de lançamento: O Tal Canal, o Melhor de Portugal.

https://images.impresa.pt/sicnot/2017-10-03-FB_IMG_1507001966847.jpg/original/mw-1240
07. Início da televisão privada em Portugal

A SIC iniciou  as suas transmissões a 6  Outubro de 1992, sendo o primeiro canal de televisão privado, independente e comercial a operar em Portugal, pondo assim fim a 35 anos de monopólio estatal no mercado televisivo Português. O hino da SIC assinalou o início das emissões. Com letra de Carlos Paulo Simões e música de Zé da Ponte, o hino da SIC ficou no ouvido de todos e assinalou, em conjunto com o logótipo colorido, a mudança no panorama televisivo em Portugal. 

https://cdn.sabado.pt/images/2019-02/img_1200x900$2019_02_12_19_19_34_572251.jpg
08. A televisão em movimento

O Big Show SIC estreou a 26 de março de 1995 e esteve no ar até 3 de junho de 2001, contando com um total de 316 programas. Este foi um dos formatos que mudou o conceito de fazer televisão em Portugal, sendo o exemplo daquilo a que se chamou de "televisão em movimento". Foi apresentado por João Baião, que o celebrizou. Mais tarde, também José Figueiras e Jorge Gabriel deram a cara pelo formato. 

Mas não foi apenas o Big Show SIC que veio revolucionar a televisão portuguesa no início dos anos 90. Formatos como Não Se Esqueça da Escova de Dentes, Chuva de Estrelas, Furor, Cantigas da Rua, All You Need is Love, Ponto de Encontro ou Perdoa-me foram outros dos programas de entretenimento que fizeram sucesso na SIC.


 
09. A estreia do Big Brother e a nova era da TVI

O ano de 2000 passaria a ser, para além da entrada num novo milénio, uma nova fase para a TVI. A estreia do programa Big Brother foi o início da revolução, depois da SIC recusar estrear o reality-show em Portugal. A partir de então, nada foi igual. A TVI terminou o ano de 2002 com um share de 22,4% (mais 5% em relação ao ano anterior). Aliada ao reality-show apresentado por Teresa Guilherme, a forte aposta na ficção nacional contribuiu também para atrair espetadores. Todo o Tempo do Mundo e Jardins Proibidos foram as primeiras telenovelas nacionais da nova era da ficção. 


 
 10. O domínio da ficção nacional

Em 2001, Olhos de Água confirmava, definitivamente, o renascer das produções portuguesas, ao registar valores próximos dos 35% de share.  No mesmo ano, surge Anjo Selvagem, um dos maiores sucessos de sempre da ficção. “Trinca Espinhas, o caraças!” é uma expressão recordada por todos, ainda hoje. Esta foi uma das telenovelas mais longas de sempre, com mais de 600 episódios exibidos ao longo de um ano e meio.

A série Morangos com Açúcar veio também trazer um novo sabor às tardes da TVI. Em 2003, a série juvenil ocupou o horário das 19h, mas rapidamente ‘invadiu’ o horário nobre e começou a ser emitida em dose dupla, todos os dias. Pipo (João Catarré), Joana (Benedita Pereira) e companhia iniciaram a “Geração Morangos” que se manteve no ar ao longo de nove anos, mais do que uma série popular, uma autêntica escola de atores. 
 
Ao longo de vários anos, foram muitas as produções de ficção exibidas, com sucesso, pela TVI. Da inesquecível Ilha dos Amores, passando por Ninguém como Tu, Doce Fugitiva, Tempo de Viver, Dei-te Quase Tudo, Espírito Indomável ou A Única Mulher, muitas foram as produções de sucesso. Entre elas, está Meu Amor, uma novela escrita por António Barreira, com direção de geral de Hugo de Sousa, que se tonou a primeira telenovela portuguesa a ganhar um Emmy, em 2010.


https://2.bp.blogspot.com/-aFarRk46TTg/WRegd4hpivI/AAAAAAAAAJM/aXAykZaf084pus69fpUNw22na6864601gCLcB/s1600/salvador-1.jpeg
 
 11. A vitória de Salvador Sobral no Festival Eurovisão da Canção
 
A 13 de maio de 2017, os portugueses viriam a assistir em direto, na RTP1, a um dos momentos mais esperados de sempre pelos fãs do Festival Eurovisão da Canção.A canção portuguesa "Amar pelos Dois" deu a Portugal o primeiro troféu em 53 anos e a melhor pontuação de sempre no certame europeu que decorreu, este ano, em Kiev e que foi transmitido pela RTP1.

Inicialmente apontado como um dos favoritos à vitória, Salvador Sobral conseguiu fazer o que jamais alguém havia alcançado. Não só ganhou entre os júris de cada país participante, como também conquistou no televoto, com um total de 758 pontos arrecadados.

No seu discurso de vitória, Salvador não deixou de manifestar que "a música não é fogo de artifício, música é sentimento". Essa é a principal mensagem deixada pelo músico, que, no final, cantou ao lado da irmã, Luísa Sobral, que compôs a canção, e que emprestou a sua voz nas duas primeiras audições, em que o irmão não pôde estar presente.
 
 12. O regresso da SIC à liderança

Em 2018, a SIC volta a recuperar a liderança das audiências, 12 anos depois da TVI ter assumido esta posição de forma absoluta. Para o início desta nova "era" do canal de Paço de Arcos contribuiu a estreia de Cristina Ferreira na estação, com O Programa da Cristina a revolucionar as manhãs da televisão em Portugal. 
 
Em fevereiro de 2018, a SIC conseguiu, bater a concorrência de Queluz de Baixo, conquistando a preferência dos telespetadores, com audiências mensais de 18,6%, superando a TVI por uma décima. Desde então, o terceiro canal assumiu a preferência dos espetadores, não voltando a perder para a TVI. 
 
Para este resultado, contribuíram ainda formatos de sucesso como Casados à Primeira Vista, Quem Quer Namorar com o Agricultor, Isto é Gozar com Quem Trabalha, A Máscara ou Júlia, entre outros. Também as produções Nazaré, Terra Brava e Golpe de Sorte têm sido, ao longo dos últimos meses, responsáveis por alavancar a estação nas audiências. Enquanto isso, a TVI preparar-se para tentar reconquistar a liderança, tendo já anunciado neste mês de novembro as suas apostas para 2021. Resta-nos esperar, para ver o que é que o futuro nos reserva.