Header Ads

"Dias Felizes" regressa amanhã na TVI

http://2.bp.blogspot.com/_lV2pYWbZRb0/S70PuGiKeZI/AAAAAAAACLk/sC3iGbJN9pE/s1600/dias+felizes.jpeg

Estreia amanhã, ao final da noite, a reposição de "Dias Felizes", uma minissérie de 6 episódios emitida originalmente em 2010 e escrita por Maria João Mira. A produção será exibida de segunda a sábado, durante a próxima semana, e teve a ilha da Madeira como parte das gravações, tem como protagonistas Dalila Carmo e Marco Delgado.

Do elenco constam ainda nomes como Helena Isabel, Júlio César, Lídia Franco, Carlos Vieira, Liliana Santos, Helena Laureano ou João Pedro Silva e Ruth Teixeira, dois ex-morangos.
http://c6.quickcachr.fotos.sapo.pt/i/n9104818a/6166510_enQGs.png

A história acompanha Ana e Miguel e começa no aeroporto da Madeira, onde os dois, até aí perfeitos desconhecidos, desembarcam, longe de imaginarem as trágicas circunstâncias que farão com que as suas vidas se cruzem.

Ana viaja para o Funchal para identificar o corpo do pai, António, que foi vítima de um acidente. António era um empresário de sucesso e um homem devotado à família. Casado há mais de quarenta anos com Helena, nunca se lhes ouvira uma discussão.
Eram um modelo de felicidade e harmonia. António tinha com Ana uma relação muito próxima, era o seu ídolo. Ana procurava seguir-lhe o exemplo, inclusive no seu casamento com Paulo. Miguel viaja para o Funchal por uma razão semelhante à de Ana. 

A sua mãe, Beatriz, também faleceu recentemente num acidente. Miguel é um professor de português mal pago que luta com dificuldades financeiras desde que a mulher, Teresa, ficou desempregada. Por coincidência, Ana e Miguel ficam instalados no mesmo hotel.
http://c9.quickcachr.fotos.sapo.pt/i/of1049359/5740830_sNw9F.jpeg
E, no dia seguinte, cruzam-se na morgue. Imersos no seu desgosto, entreolham-se sem se falarem. A explicação que é dada pela polícia sobre o acidente de António não satisfaz Ana, que decidida a apurar a verdade, visita o local do acidente. Estranhamente, encontra Miguel e fica a saber que Beatriz também morreu naquele sítio. 

Os dois conversam sobre os respectivos pais e sobre o modelo que representavam para ambos. Regressam depois a Lisboa, convencidos de que não tornarão a encontrar-se. Mas quando voltam à Madeira para os funerais, são confrontados com a chocante revelação. 

António e Beatriz não só faleceram no mesmo acidente como estavam hospedados no mesmo quarto de hotel. Casados e aparentemente felizes, tinham um romance do qual ninguém suspeitava. As circunstâncias desse romance e as suas consequências irão abalar a vida de Ana e Miguel, como nada até aí o fizera.