Header Ads

Cinema em Doses Curtas | O Meu Avô


O Meu Avô é a proposta do Fantastic para esta edição do Cinema em Doses CurtasTony Costa é o realizador e diretor de fotografia deste filme lançado em 2013. Martim Barbeiro, António Rama e Carmen Santos são os protagonistas da história.

Assiste à curta-metragem na íntegra:



O Meu Avô: Análise do Filme

A narrativa de O Meu Avô assume-se como simples e desenrola-se de uma forma bastante afetiva. Segue a história de Francisco, de 11 anos, que é obrigado a passar as férias de verão com os avós, no campo. Inicialmente, é contra esta ideia, uma vez que não quer deixar a cidade, mas as vivências passadas naquele novo ambiente fazem com que mude de ideias.

O ponto mais forte desta história é a relação tão natural entre o avô e o neto, interpretados, respetivamente, por António Rama – a quem o filme é dedicado, uma vez que faleceu antes de este ser concluído - e Martim Barbeiro. A premissa da história poderá soar a clichê ou ser previsível, assim como o próprio desenrolar da mesma. Já sabemos o que vai acontecer de seguida, mas o que resulta neste filme é a forma como isso nos é contado.

Os planos são bem escolhidos, adequados à ação e a montagem de Filipe Roque do Vale, com assistência de André Mendes, traz ritmo à curta-metragem e não nos apresenta a história da forma mais linear e esperada. É esta uma das defesas em relação à possível previsibilidade da narrativa inicial.

Tony Costa justifica neste filme o seu vasto currículo como diretor de fotografia e câmara, ao trazer-nos as cores quentes, que nos remetem imediatamente para o verão e para o campo. O Meu Avô é um filme bastante português, que não tem pretensão de ser mais do que aquilo a que se propõe e é isso que resulta tão bem.

Vê o making of do filme: https://vimeo.com/68732056
Por André Pereira

2 comentários: