Header Ads

Segunda Opinião | "TVI: Depois da tempestade, voltará a liderança?"

Resultado de imagem para manuel luis goucha e fatima lopes

A TVI termina o ano de 2019 da pior forma. Depois de quase uma década de liderança absoluta, a estação de Queluz não conseguiu agarrar a preferência dos telespectadores e, para além de perder o primeiro lugar, luta agora com a RTP1 pela segunda posição nas audiências.

O renovado Você na TV chegou à TVI a 2 de janeiro e a estreia mostrou-se auspiciosa. Maria Cerqueira Gomes estreou-se ao lado de Manuel Luís Goucha com mais de meio milhão de espectadores e um share de 32%, segundo os dados da GFK. Poucos dias depois, a 7 de janeiro, foi a vez de Cristina Ferreira chegar à SIC e estrear-se nas manhãs. Desde então, O Programa da Cristina agarrou de forma ímpar a liderança e a TVI nunca mais foi a mesma.


A saída de Cristina Ferreira da TVI e a sua ida para a SIC foi o início da queda do quarto canal. Para além das manhãs perderem as audiências, também os restantes horários não resistiram. A Tarde é Sua, Começar de Novo, Quem Quer Casar com o Meu Filho?, Like Me, Apanha se Puderes, A Tua Cara Não me é Estranha, First Dates ou Masterchef Portugal foram alguns dos formatos, anteriormente de sucesso, que em 2019 não convenceram os portugueses.


A ficção nacional também não conseguiu impor-se aos furacões Golpe de Sorte e Nazaré da SIC. Assim, produções como Valor da Vida, Amar Depois de Amar, Na Corda Bamba ou Prisioneira revelaram-se um fracasso de audiência.

Das novas apostas da estação, da responsabilidade da nova diretora de programas  Felipa Garnel - tal como é o caso de O Resto é Conversa, Ver P'ra Crer ou Mental Samurai, apenas a última conseguiu alcançar um relativo sucesso. Ainda assim, longe da liderança da SIC, que no mesmo horário conseguiam a preferência dos telespectadores.

Mas fica provado que a maré de azar da TVI não tem apenas a ver com a falta de qualidade dos produtos. É tudo uma questão de hábito e os ciclos em televisão acontecem. Parece que, atualmente, nenhum formato conseguirá impor-se na TVI, mesmo que seja superior à concorrência. Por exemplo, Pesadelo na Cozinha regressou em dezembro na liderança, mas ao segundo episódio já ficou em segundo lugar.

A telenovela Na Corda Bamba, um dos melhores produtos de ficção de sempre em Portugal, regista cerca de metade das audiências da concorrência. E o já referido Mental Samurai, um concurso dinâmico e brilhantemente apresentado por Pedro Teixeira, nunca se revelou um sucesso.

Para 2020, a TVI deverá fazer de tudo para recuperar a liderança. E, para já, conhece-se uma das grandes apostas da estação para o novo ano: BB 2020, o formato que recupera a marca Big Brother em Portugal, desta vez num formato completamente renovado. Será que o saudosismo chega para reconquistar o público perdido?

 Segunda Opinião - 151ª Edição 

Uma rubrica em parceria com o

Sem comentários