Header Ads

"Segunda Opinião" | SIC: Vai "mexer consigo" em 2020?



A SIC tornou-se, no ano de 2019, líder absoluta de audiências, derrotando a década de glória conseguida pela TVI. Muitas mudanças ocorreram no canal, mas quais terão sido as que lhe deram a vitória?

A primeira de todas foi "Júlia". O regresso do talk-show da tarde, ainda no final de 2018, fez a SIC ganhar vida. A direção do canal preparou um formato completamente diferente para a apresentadora Júlia Pinheiro, que era o oposto do que havia antes nas tardes. As audiências melhoraram e Fátima Lopes perdeu a liderança absoluta. A novela que estava anteriormente ganhou espectadores e o programa seguinte também. Foi uma grande alavanca.

Outra das mudanças que ocorreram foi a estreia de Cristina Ferreira na SIC. "O Programa da Cristina" rebentou escalas e conseguiu destronar a liderança de "Você na TV!". Com isto, o "Primeiro Jornal" afirmou a liderança. Cristina Ferreira foi uma arma também para a promoção dos restantes programas e da ficção, com os atores a serem convidados para visitar a "casa" da apresentadora.

Na ficção, "Golpe de Sorte" mudou realidades. A série alterou o panorama da ficção da SIC e mostrou que os portugueses ainda gostam de produções de ficção. Maria João Abreu conseguiu roubar a liderança da TVI em horário nobre, que estava a ser mais difícil de arrancar. E assim o canal 3 se tornou líder absoluto. Poucos eram os momentos em que a TVI vencia. Somente "Somos Portugal" vence atualmente.

Aos fins de semana, "Quem Quer Namorar com o Agricultor?" de Andreia Rodrigues foi líder contra "Quem Quer Casar com o Meu Filho?". O formato da TVI terminou antes do tempo e foi um fracasso autentico, com inúmeras criticas e até um debate onde estava Leonor Poeiras, a apresentadora. A segunda temporada do programa da SIC teve ainda mais sucesso e o regresso do programa é garantido. Um formato que prende pela simplicidade da narrativa e pelas imagens do campo.

A ficção de "Nazaré" e agora "Terra Brava" revelaram-se um sucesso. As telenovelas são vistas por mais de um milhão de espectadores e fazem números que já há muito não se viam em horário nobre. A SIC deve continuar a apostar em ficção desta forma, para que garanta a distancia da TVI, que não se impõe com "Na Corda Bamba" e muito menos "Prisioneira". Em 2020 esperam-se mais projetos de ficção, também brasileira. "A Dona do Pedaço" continua a fazer números muito bons, mantendo as audiências das antecessoras.

Muitas novidades estão anunciadas: "A Máscara" é uma delas. No ano de 2020 espera-se uma continuidade da SIC na área da ficção e aposta no daytime. Será que vai manter a liderança?

 Segunda Opinião - 150ª Edição 
Escrita por Filipe Vilhena

Uma rubrica em parceria com o

Sem comentários