Header Ads

Segunda Opinião | 12 personalidades televisivas que marcaram 2019


O ano de 2019 chegou ao fim e o Segunda Opinião reuniu, numa lista, doze personalidades que se destacaram na televisão portuguesa ao longo dos últimos doze meses. Seis homens e seis mulheres, que em áreas diferentes marcaram este ano. 

ÂNGELO RODRIGUES 
Em Golpe de Sorte, Ângelo Rodrigues teve um dos grandes papéis da sua carreira. Embora não fosse o protagonista da trama, o ator mostrou o quão bom é, depois de ter interpretado várias personagens em produções da SIC ao longo dos últimos anos. Mas foi pelas piores razões que o ano de 2019 ficou marcado na vida do ator. Ângelo Rodrigues foi internado no verão, devido a uma infeção grave, que quase lhe tirou a vida. Quase meio ano depois, ainda em recuperação, mas já fora de perigo, Ângelo regressou ao pequeno ecrã na casa de Cristina Ferreira, num especial de O Programa da Cristina e foi ainda um dos protagonistas do telefilme Golpe de Sorte – Um Conto de Natal. O mediatismo de Ângelo Rodrigues fez com que fosse um dos assuntos mais pesquisados na internet no ano de 2019. Para 2020, desejamos francamente que o ator recupera definitivamente e que volte ao ativo na profissão que o faz feliz: a representação.

CRISTINA FERREIRA
Protagonizou a transferência do ano. Rumou até Paço de Arcos e estreou o talk-show de maior sucesso dos últimos anos em Portugal. As audiências das manhãs subiram de forma abismal no terceiro canal e O Programa da Cristina continua a surpreender diariamente. Foi ainda neste ano que agora cara da SIC conduziu a gala dos Globos de Ouro e estreou o concurso Prémio de Sonho, nas tardes da estação. A apresentadora cresceu muito profissionalmente e contribuiu para a subida da SIC à liderança de audiências. Ao lado de Daniel Oliveira, Cristina continua a elevar a faixa e promete “mexer consigo” em 2020.

DANIEL OLIVEIRA
Em televisão, manteve-se na condução de Alta Definição, um dos formatos mais antigos da SIC ainda em exibição e que continua a conquistar o público. Da sua capacidade de comunicação enquanto entrevistador já ninguém duvida, mas o que Daniel Oliveira conseguiu em 2019 para a SIC é de louvar: a grelha da estação sofreu uma série de alterações, recebeu de braços abertos Cristina Ferreira e, da luta pelo segundo lugar passou a líder absoluta de audiências. Como diretor de programas da SIC, Daniel tem-se demonstrado um profissional que não tem medo de arriscar – e a prova disso é a estreia de formatos como A Máscara, Amigos Improváveis ou a aposta em telefilmes produzidos pela SIC.

FILOMENA CAUTELA
Filomena Cautela já tinha provado em 2018 que era uma das grandes apresentadoras de entretenimento do nosso país, mas em 2019 voltou a afirmar-se como um elemento-chave no programa da RTP. Para além de conduzir o mítico 5 Para a Meia-Noite, que em 2019 celebrou 10 anos, foi ainda a cara da grande final do Festival da Canção, apresentou o I Love Portugal, ao lado de Vasco Palmeirim e em outubro trouxe até aos portugueses o Jogo de Todos os Jogos, o formato baseado num original da apresentadora americana Ellen DeGeneres. Tudo isto, num ano em que Filomena foi ainda nomeada para os Globos de Ouro da SIC como personalidade do ano em entretenimento. 

MANUEL LUÍS GOUCHA
Depois de cerca de uma década a liderar as manhãs da TVI ao lado de Cristina Ferreira, Manuel Luís Goucha deixou de ser o rei das manhãs da televisão portuguesa. Você na TV caiu a pique depois da estreia de O Programa da Cristina e passou a lutar taco-a-taco com a Praça da Alegria pelo segundo lugar. A dupla com Maria Cerqueira Gomes resultou, mas não convenceu os telespectadores. E nem mesmo o seu formato de eleição – Masterchef Portugal – fez as delícias dos portugueses. Pela primeira vez, o programa não convenceu o público e revelou-se um verdadeiro flop de audiências nas noites de domingo. Que Manuel Luís Goucha é um dos grandes nomes da televisão portuguesa ninguém duvida, mas talvez comece a ser necessário adicionar alguns ingredientes secretos para que a sua receita volte a ter sucesso junto dos telespectadores.

MARIA CERQUEIRA GOMES
Saiu do Porto Canal onde estava segura para remar até à estação de Queluz de Baixo, onde abraçou o novo Você na TV!. A apresentadora foi, desde logo acarinhada pelo público, mas nunca conseguiu impor-se face a Cristina Ferreira. Maria ocupou o lugar da “poderosa” Cristina e as comparações, as capas de revistas e a invasão de privacidade da apresentadora da TVI foram muito presentes. Ainda assim, Maria não baixou os braços e continua a lutar, tendo ainda conduzido A Tua Cara Não me É Estranha a solo. Em 2020, a nortenha deve voltar à sua terra Natal, depois do desafio perdido. Qual será o seu destino?

MARIA JOÃO ABREU
Um talento reconhecido por todos, tanto nos palcos, como nos ecrãs, teve este ano o papel da sua vida em televisão - a euromilionária Maria do Céu. Golpe de Sorte mudou o paradigma de ficção da SIC e mostrou que se consegue fazer melhor e diferente. Maria João Abreu brilhou na série que teve três temporadas e mereceu um telefilme de Natal, agarrando a preferência dos telespectadores ao longo de toda a emissão. Espera-se que em 2020 os talentos como Maria João continuem a ser apreciados.

PEDRO FERNANDES
Em 2019, Pedro Fernandes trocou a RTP pela TVI, depois de dez anos aos comandos de vários formatos no canal público. O apresentador entrou no quarto canal como concorrente em A Tua Cara Não Me É Estranha, mas foi em outubro que estreou um novo formato das tardes da estação: Ver P'ra Crer. O concurso nunca foi líder de audiências, mas tem cimentando os resultados de final de tarde da TVI, num ano particularmente difícil para a estação. Devido aos resultados estáveis de Ver P'ra Crer, o programa foi renovado para uma nova temporada e segue em 2020 com o propósito de continuar a divertir os portugueses. Uma coisa é certa: o profissionalismo e a boa disposição de Pedro Fernandes são garantidos.

PEDRO TEIXEIRA
Numa TVI à deriva, Pedro Teixeira assumiu o papel de destaque em algumas produções de excelência. Para além de protagonizar a série Amar Depois de Amar, o ator mostrou que consegue ser também um apresentador de primeira linha. A par com Manuel Luís Goucha, Pedro tornou-se no principal rosto masculino do entretenimento da estação. Depois de Dança com as Estrelas, conduziu uma nova temporada de Apanha se Puderes, com Rita Pereira, mas foi à frente de Mental Samurai que Pedro Teixeira ganhou espaço na antena da TVI. Atualmente, o formato exibido aos sábados, tem subido nas audiências e provou ser um programa dinâmico e feito à medida do apresentador. Para 2020, Pedro Teixeira deverá continuar a ser aposta da TVI – e ainda bem, porque a evolução é notória.

RITA PEREIRA
A “grande” Rita Pereira sempre foi das caras mais reconhecidas pelo público. Após a transferência de Cristina Ferreira para a SIC, a atriz ocupou o Dança com as Estrelas e deu-lhe, ao lado de Pedro Teixeira, uma imagem diferente, que levou à melhor edição do formato. A “ex-moranguita” não baixou os braços e ficou também a cargo do Apanha se Puderes, que não foi um sucesso, mas mostrou que o talento de Rita é muito maior do que se pensava.

TÂNIA RIBAS DE OLIVEIRA
A vida da apresentadora nem sempre foi fácil na RTP1 e o seu talento nem sempre foi reconhecido. Após ver o Agora Nós terminar, e a sua parceira com Zé Pedro Vasconcelos também, a anfitriã recebeu o desafio da sua vida. A Nossa Tarde tornou-se o lugar de muitos espectadores à tarde, já vence a TVI e promete diferenciar-se da concorrência ainda mais em 2020. As criticas iniciais desapareceram e o formato tem ganho relevância na programação da RTP1.

VASCO PALMEIRIM 
Se Vasco Palmeirim era já uma das principais caras da RTP em 2018, o ano de 2019 foi, sem dúvida, o seu ano de consagração no canal público. O apresentador já somava dois formatos – Joker e The Voice Portugal e em 2019 acrescentou ao seu currículo ainda mais formatos. Para além de conduzir de forma brilhante a grande final do Festival da Canção, ao lado de Filomena Cautela, a cara da RTP repetiu a dupla com a apresentadora no divertido I Love Portugal. Foi ainda em 2019 que gravou Alta Fidelidade, um programa sobre música portuguesa, que tem estreia marcada para 2020. Vasco Palmeirim está de pedra e cal na estação pública e ainda assume as Manhãs da Comercial, na rádio, mostrando a sua versatilidade e capacidade de renovação constante.

 Segunda Opinião - 152ª Edição 
Uma rubrica em parceria com o

Sem comentários