Header Ads

Morreu o cantor Roberto Leal

Foto: Notícias ao Minuto
Morreu o cantor Roberto Leal, aos 67 anos, vítima  de um cancro que o impedia de andar e que lhe afetou a visão. A notícia foi confirmada pelo antigo secretário de Estado das Comunidades e da Administração Local, José Cesário, à TSF.

O cantor que  celebrizou temas como "Uma Casa Portuguesa" ou "Arrebita",  estava internado desde quarta-feira em São Paulo. José Cesário confirmou que o artista morreu na madrugada de sábado para domingo, considerando que  o país "ficou mais pobre" com este desaparecimento.

Roberto Leal revelou no início de 2019 que estava a lutar contra um cancro há cerca de dois anos. O músico português fez a revelação numa entrevista ao programa "Domingo Show", da TV Record. Mais tarde, marcou ainda presença nos programas "Alô Portugal", da SIC, "Você na TV", da TVI, e "Agora Nós", da RTP1.

A sua carreira de sucesso começou na década de 70, quando lança o tema "Arrebita". Rapidamente, tornou-se conhecido como o "embaixador da música portuguesa no Brasil". Além do repertório romântico-popular, os seus discos costumavam trazer uma mistura de ritmos lusitanos com os brasileiros.

Em 2007, lançou o álbum "Canto da Terra" e, em 2009, "Raiç/Raízes". Nesses discos gravou músicas em mirandês, para divulgar a segunda língua oficial de Portugal. Estes discos trouxeram-lhe condecorações da crítica de música portuguesa, pelo estudo aprofundado de instrumentos musicais muito usados na música mirandesa, como as gaitas de fole.

Ao longo da sua carreira, vendeu cerca de 17 milhões de discos, editando mais de 300 canções. Foi ainda locutor de rádio, apresentador de televisão e ator. Em 2011, entrou na sitcom "Último a Sair", um falso reality show da autoria de Bruno Nogueira, João Quadros e Frederico Pombares, exibido pela RTP1, acabando por ser o 'vencedor' do formato.

Em 2011, publicou a sua autobiografia, num livro intitulado "Minhas Montanhas". Roberto Leal vivia entre o Brasil e Portugal, além de se apresentar em países da América do Sul, América Central e Europa, divulgando a cultura portuguesa. 

Sem comentários