Header Ads

Segunda Opinião | "Não Há Crise!"


Estreou no dia 4 de agosto uma nova temporada de "Não Há Crise!". O formato chegou a Portugal em 2008 com Nuno Graciano e desde ai tem feito as delicias dos portugueses todos os anos. Já passou pelas mãos de Vanessa Oliveira (que fez dupla com Graciano depois), João Ricardo (que infelizmente já não está entre nós) e Rita Andrade e, mais recentemente, Diana Chaves e João Paulo Sousa. 

Esta nova temporada trouxe Fernando Rocha no comando do programa. A ideia da SIC era dar ao programa um ar mais humorístico, com a aposta na cara do "Levanta-te e Ri". O apresentador sempre foi conhecido pelas suas piadas e pela forma descontraída como interage com as pessoas. O novo "Não Há Crise!" traz uma novidade: a cara do programa não está em estúdio, mas em digressão por mercados municipais e feiras, onde vemos momentos de contacto com populares.

Esta alteração poderia ter sido benéfica para o formato mas acabou por torna-lo numa espécie de "Portugal em Festa" (devido às músicas usadas agora no programa) com um "Levanta-te e Ri" de piadas do Fernando Rocha. Os momentos de apanhados do programa parecem ter ficado em segundo plano, algo que não deveria acontecer. Além disso, os momentos de Fernando Rocha não encaixam minimamente nos sketches apresentados. 

Ao longo das temporadas o formato perdeu audiências, fruto também da queda que a SIC estava a sofrer, perdendo constantemente para a TVI. "A Tua Cara Não Me é Estranha" pode ter liderado pela primeira vez com a aposta do canal 3. "Não Há Crise!" está mais que visto, mas é um formato descontraído para o mês de agosto e resultaria bem, se não tivessem sido adicionados tantos momentos "vazios" onde Fernando Rocha simplesmente faz umas piadas com populares. 

Além disso, a SIC teria outros profissionais que encarariam o programa de forma mais descontraída e natural, sem forçar piadas. Diana Chaves e João Paulo Sousa seriam a dupla ideal. Jovens, descontraídos e com muita cumplicidade. Veremos se esta temporada do formato trará crise ou riqueza nas audiências do canal de Paço de Arcos.


Segunda Opinião - 146ª Edição 
 Uma rubrica em parceria com o

Sem comentários