Header Ads

Segunda Opinião | "Joker"




Chegou à RTP1 o novo concurso diário apresentado por Vasco Palmeirim. "Joker" é o nome do formato que substitui "Brainstorm" e que promete manter a aposta segura da estação pública nos concursos de cultura geral. 

Estreado na última semana de agosto, o programa conseguiu atrair uma boa fatia do público português ao longo das suas primeiras emissões. Embora tenha registado resultados modestos, em comparação com o que concorrência consegue alcançar, o programa de Vasco Palmeirim subiu os valores da RTP no horário. Com início pelas 21h00, facilmente ultrapassou os 500 mil espectadores na primeira semana. 

O formato original é francês e a adaptação para Portugal acaba por ser bem conseguida. Se, à partida, as regras de "Joker" parecem complexas, basta assistirmos a uma emissão para ficarmos presos ao formato. Em cada emissão, um concorrente joga sozinho e terá de responder a 12 perguntas de cultura geral. É necessário chegar à última pergunta para ganhar um prémio. À medida que o jogo avançar, o participante tem sete Jokers disponíveis. Cada vez que errar uma pergunta, o concorrente perde Jokers ou dinheiro acumulado até então. 

Depois de apresentar "Sabe ou Não Sabe", Vasco Palmeirim volta a dar a cara por um formato diferente na televisão portuguesa. Aqui, o apresentador ganha outra responsabilidade, uma vez que "Joker" acaba por ser um formato com maior visibilidade e diário. Ao mesmo tempo que se preparar para regressar ao "The Voice Portugal", ao lado de Catarina Furtado, o apresentador volta a mostrar que é uma aposta certeira da RTP. A solo, Vasco consegue manter o seu talento e boa disposição sempre presentes. 

Com a rentreé, o horário do programa poderá sofrer algumas alterações, não começando sempre pelas 21h. E, como é habitual neste tipo de programas, os resultados audimétricos deverão descer ao longo do tempo. Não só pela inconstância de horários, como pelo desgaste do formato com o passar do tempo. De qualquer forma, "Joker" é uma lufada de ar fresco nas noites da RTP1. 

Pedro Fernandes foi a cara dos concursos de cultura geral da RTP ao longo dos últimos três anos. Primeiro com "The Big Picture" e depois com "Brainstorm". Apesar do profissionalismo e do talento do eterno Pacheco, é necessário renovar os formatos e trazer algumas novidades ao horário nobre de uma estação que deve, sobretudo, apostar na diferença. E até agora, "Joker", parece ir ao encontro deste percurso que a RTP parece querer seguir.

Segunda Opinião - 127ª Edição

Uma rubrica em parceria com o
http://diario-da-tv.blogspot.pt/

Sem comentários